Constipação intestinal


São inúmeros os problemas intestinais que as pessoas enfrentam e a alimentação está ligada

a maioria deles. A alimentação é fundamental para controlar o ritmo do seu intestino.

A queixa mais comum no consultório é o intestino preso, acompanhado de seus sinais e

sintomas como cólicas abdominais, distensão abdominal e flatulência (gases).

A constipação é um transtorno mais comum nas mulheres, especialmente durante a gravidez,

nas crianças e nos idosos. É um distúrbio comum caracterizado pela dificuldade persistente

para evacuar. Só se considera um quadro típico de constipação, quando ocorrem duas ou

menos evacuações por semana e/ou o esforço para evacuar é grande demais.

Causas

As causas mais comuns da prisão de ventre costumam ser a dieta pobre em fibras, baixa

ingestão de líquidos, o sedentarismo, assim como o consumo excessivo de proteína animal e

de alimentos industrializados. O Desequilíbrio da flora bacteriana intestinal também pode ser

uma causa. Não atender à urgência para evacuar, quando ela se manifesta, também pode

comprometer o funcionamento regular dos intestinos. Pode também estar relacionada ao uso

de alguns medicamentos e até doenças como câncer de intestino. Estresse, depressão e

ansiedade são outras ocorrências capazes de interferir nos hábitos intestinais.

Diagnóstico

O levantamento da história do paciente, seguido de um exame clínico minucioso, é o passo

fundamental para o diagnóstico da constipação. Exames complementares como sangue oculto

nas fezes, colonoscopia e tempo de trânsito das fezes, por exemplo, podem ser importantes.

Tratamento

A maioria dos pacientes se beneficia com mudanças na dieta e no estilo de vida. Basicamente,

a primeira delas consiste na maior ingestão de fibras (legumes, verduras, frutas, cereais

integrais, etc.), de alimentos com propriedades laxativas, como o mamão e a ameixa, de

farelos em pó misturados aos alimentos ou diluídos em água ou em sucos e de suplementos

com fibra na forma de biscoitos ou comprimidos.

Entenda as fibras

Elas podem ser solúveis e insolúveis. A primeira atua no intestino formando um gel que retarga

a absorção de glicose e gorduras, evitando picos de glicose e diminuindo a absorção do

colesterol. Já a segunda atua na formação do bolo fecal, e para que isso aconteça, a água é

fundamental.

Não existe um tipo mais indicado, os dois são importantes. A dica é consumir alimentos de

origem vegetal, pois estaremos consumindo ambas. Fibra demais também não é bom, o ideal

é consumir aproximadamente 30 gramas e pelo menos 2 litros de água por dia. Abusar das

fibras e não beber água pode piorar a constipação intestinal. Além disso o excesso pode

comprometer a absorção de nutrientes como zinco, cálcio e ferro.

Alimentos com fibras solúveis:

  •  Aveia, casca de frutas, feijões, ervilha e cevada. Alimentos com fibras insolúveis:

  •  Verduras, farelo de trigo, cereais, soja e grãos integrais.

A segunda é beber bastante líquido (aproximadamente dois litros por dia, se não houver

contraindicação médica, pois pessoas com insuficiência cardíaca ou renal, por exemplo, podem

não tolerar esse volume de líquido). Praticar atividade física é outra medida essencial para o

bom funcionamento dos intestinos.

Quando estas medidas não funcionam recomendamos uma avaliação médica para um melhor

direcionamento do tratamento, principalmente no que diz respeito ao uso de laxativos, que

devem ser criteriosamente orientado por um médico.

Por último, é importante manter a flora bacteriana intestinal equilibrada. O que pode ser feito

com preparações alimentícias ou farmacêuticas, ricas em Lactobacillus vivos, chamados

probióticos e/ou enriquecidos com prebióticos como FOS, que não passa de um tipo de fibra

que ajuda a equilibra a flora.

Recomendações

* Vá ao banheiro sempre que tiver vontade;

* Beba muito líquido.

* Coma frutas, se possível com casca, nos intervalos entre as refeições;

* Procure assistência médica se notar mudanças significativas nos hábitos intestinais. Não

deixe também de ir ao médico, se as fezes estiverem muito ressecadas ou muito finas, se

houver sinais de sangramento, ou se você estiver emagrecendo sem nenhuma explicação

aparente.

* Evite automedicação, inclusive de laxativos.

* Adote uma alimentação balanceada e equilibrada

* Pratique atividade física regularmente.

* Aumente o consumo de fibras integrais.


0 visualização

Marque uma Consulta!

 

(31) 3586-2092 | 3291-0754

(31) 98988-8889

 

Rua Paracatu , Nº 1154 - Sala 507

Santo Agostinho- Belo Horizonte/MG

CEP: 30180-090

  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - White Circle